Please reload

Posts Recentes

Ciumento, eu?

Você se considera ciumento ou ciumenta? Você acha que o ciúme está atrapalhando seus relacionamentos? Se você se respondeu “sim” pra pelo menos uma das perguntas, esse texto é pra você!

 

O ciúme, para algumas pessoas, é sinal de amor e cuidado. Se não há ciúme, não há preocupação, não há medo em perder a pessoa amada. Mas quando o ciúme passa do ponto, ele pode ser motivo para o término de um relacionamento.

Ou seja, é preciso saber dosar muito bem esse sentimento e, acima de tudo, buscar entender o que está por trás dele.

 

Então vamos lá, por que algumas pessoas sentem tanto ciúme?

 

Há vários fatores que podem motivar esse tipo de reação, entre eles a história pessoal e uma baixa autoestima.

 

A experiência de uma traição no passado pode acabar gerando uma desconfiança maior em seus futuros relacionamentos. O medo de viver aquela situação desconfortável de novo pode ser motivo de estresse e preocupação excessiva.

 

Já a baixa autoestima é, na minha opinião, um dos principais motivos para que a pessoa sinta ciúme excessivo. Quando a pessoa não se sente bem consigo mesma e não se percebe como merecedora de amor e cuidado, a sensação que ela pode ter é de que seu parceiro ou parceira não possui motivos fortes o suficiente para estar com ela, e qualquer oportunidade de se relacionar com alguém será mais forte do que sua fidelidade. Ou seja, a confiança em seu relacionamento passa pela confiança em si mesmo. O medo de perder o outro está intimamente ligado à insegurança de conseguir ser um bom parceiro ou parceira.

 

Para te ajudar a entender melhor o seu ciúme e como controlá-lo, separei algumas dicas.

 

Conheça o seu ciúme

Busque entender em que situações ele aparece de forma mais intensa. Para isso, vale conversar com seu parceiro ou parceiro para que ele possa te ajudar.

Essa análise é fundamental para que você passe a se conhecer melhor e, consequentemente, consiga controlar efetivamente suas reações.

 

Cuide da sua autoestima

Como disse há pouco, a baixa autoestima está totalmente relacionada ao ciúme excessivo. Quando há insegurança, o medo de perder a pessoa amada é ainda mais forte.

Por isso, busque a ajuda de um profissional e procure entender o que está por trás dessa baixa autoestima.

Passe a se amar mais e a entender que quem está com você, está porque quer e porque você é uma pessoa amável e que naturalmente merece respeito e companheirismo.

 

Não alimente a ideia de posse

Quando você está em um relacionamento, o outro não passa a ser sua propriedade. Esse sentimento de posse pode estar relacionado também ao ciúme excessivo. Pois quando o outro demonstra individualidade, isso pode ser sinal de desconfiança. Sendo assim, entenda que vocês estão em um relacionamento por opção e ninguém deve permanecer nele por obrigação. Essa liberdade irá trazer para o relacionamento uma leveza maior e, consequentemente, a certeza de que, se o outro está com você, é por que ele quer.

 

Cuidado com as fantasias

Muitas vezes, pessoas que sentem ciúme demais, idealizam o seu parceiro ou parceira, como se este fosse muito mais desejado e cobiçado do que realmente é. Por isso, cuidado com aquilo que você fantasia.

Um jantar de negócios pode ser apenas um jantar de negócios. E uma saída com os amigos pode ser só uma saída com os amigos.

Evite ficar imaginando situações que podem aumentar ainda mais seu desconforto e que acabam gerando brigas e discussões desnecessárias, trazendo problemas para a relação.

 

Converse

Acredito que falar sobre seus sentimentos é um caminho bastante saudável para um relacionamento. Por isso, se você se considera uma pessoa ciumenta e acha que isso pode estar atrapalhando sua relação, fale com seu parceiro ou parceira.

Seja sincero e busque encontrar uma solução em que ambos possam ajudar a diminuir o ciúme.

A comunicação irá também trazer a sensação de companheirismo e segurança que o ciumento, na maioria das vezes, tem dificuldade em perceber.

 

Agora, e se você está em uma relação com uma pessoa ciumenta. O que fazer?

 

Não alimente o ciúme

Não cobre do seu parceiro ou parceira que ele sinta ciúme. Não condicione esse sentimento à cuidado e preocupação. Entenda que existem muitas outras formas mais saudáveis de demonstrar amor que não sejam através do ciúme.

 

 

Seja flexível

É muito importante, em um relacionamento saudável, que ambos entendam que há situações que podem deixar o outro inseguro. Isso não significa que você deva deixar de fazer aquilo que gosta pelo outro. Mas é importante encontrar um equilíbrio que para que seu parceiro ou parceira se sinta mais seguro e confortável.

Se você tem um namorado e ele diz 'Me sinto inseguro quando você está com seus amigos', você não vai deixar de estar com eles, mas pode dar mais atenção para seu namorado para minimizar isso.

Isso não é submissão, é respeito e empatia.

Por isso, o diálogo é fundamental para uma relação mais saudável e feliz.

 

Para encerrar, repito que ciúme não é demonstração de amor. Ciúme é insegurança e pode trazer problemas para a vida de quem o sente de maneira excessiva.

Por isso, caso você ache que seu ciúme está indo longe demais, busque ajuda, converse com alguém sobre isso. É possível controlar seus sentimentos e ter uma vida a dois muito mais livre e cheia de amor.

Share on Facebook
Share on Twitter
Clique aqui se gostou do texto!
Please reload

Siga
Procurar por tags